Câncer de mama

In Glogpedia

by Dyene
Last updated 7 years ago

Discipline:
Health & Fitness
Subject:
Health

Toggle fullscreen Print glog
Câncer de mama

Na população feminina, o câncer de mama é a neoplasia mais incidente (18%) excluindo-se os tumores de pele não melanoma. Em contrapartida, o câncer de mama masculino representa cerca de 1% de todos os cânceres de mama, menos de 1% de todos os cânceres que ocorrem em homens.Acomete, mulheres por volta dos 50 anos de idade, sendo raroantes dos 30 anos, e a idade média do diagnóstico em homens é de 60 a 70 anos.O riscode morte por essa neoplasia é de 3,6% em mulheres, e menos de 0,1% em homens.Mutações no gene BRC são particularmente prevalentes em judeus.

Idade,História familiar,Fatores genéticos,Dieta,Fatores reprodutivos e hormonais,Fatores ambientais.

É uma doença causada pela multiplicaçãoanormal das células da mama, que forma umtumor maligno. O câncer de mama tem cura, sedescoberto no início.

Câncer de Mama

O que é

Câncer de mama esporádico: ocorre em pacientes sem história familiar de câncer de mama até o segundo grau, na família materna ou paterna. Câncer de mama hereditário: ocorre numa idade mais precoce em relação ao usual (média, 45 anos), com um excesso de casos bilaterais, uma freqüência elevada de casos de câncer de ovário associados e um padrão de herança autossômico dominante.Câncer de mama familiar: ocorre numa paciente com história familiar de câncer de mama positiva, em um ou mais parentes de primeiro ou segundo grau, da família materna ou paterna, e que não se encaixa na definição de câncer de mama hereditário.http://virgemcancer.wordpress.com/2009/09/30/brca-1-e-brca-2/

O câncer de mama tem gênese multifatorial, englobando aspectos genéticos, ambientais e relacionados ao estilo de vida.A susceptibilidade genética ocorre por herança autossômica dominante, e o risco aumenta de acordo com o número de indivíduos afetados na família. Por métodos de análise de segregação, um grupo liderado por Marie Claire King, em 1990, mapeou um gene que, se mutado,predispõe ao câncer de ovário e ao câncer de mama, designado BRCA1 (BReast CAncer 1). Um segundo gene foi mapeado em 1995 por Woosteret al., denominado BRCA2 (BReast CAncer2), que ao sofrer uma mutação, associa-se com câncer de mama hereditário e com câncer de mama em homens. O BRCA-1 e o BRCA-2 são genes supressores tumorais, ou seja, quando ativados, impedem a proliferação celular, estando envolvidos na reparação de quebras do DNA. Nesse processo, elas interagem principalmente com a proteína RAD51.O risco não está aumentado em homens com alteração no gene BRCA1. Entretanto,um homem com alteração no BRCA2 tem um risco de, aproximadamente, 7% de desenvolver a doença.Os genes BRCA1 e BRCA2 estão envolvidos em 84% dos casos de CM hereditário.

Acometimento dos Linfonodos Axilares; Tamanho Tumoral;Contorno do Tumor (capacidade invasora); Tipo Histológico;Grau Histológico;Invasão Vascular;Receptores Hormonais;Medidas das ProliferaçãoTumoral;Idade.

Prevenção

Fatores prognósticos

Fatores de risco

Tratamento

Deve ser realizado por uma equipe multidisciplinar. O tratamento cirúrgico envolve: Mastectomia Radical Modificada: toda a mama é removida juntamente com os músculos peitorais subjacentes, entretanto, a remoção da pele e a dissecção de linfonodos axilares não são muito extensas, e não há necessidade de enxerto cutâneo.Radioterapia Adjuvante: melhora o controle local, mas não as taxas de sobrevida.Terapia Adjuvante Sistêmica: tem por objetivo eliminar metástases no início do período pós-operátio.Quimioterapia: a quimioterapia combinada mais usada é o CMF (ciclofosfamida, metotrexatee 5-fluorouracil).

Epidemiologia

Etiologia

Os procedimentos para o diagnóstico incluem: exame clínico das mamas, métodos de imagem como mamografia e ultrassonagrafia, além de estudo anatomopatólogico.Anamnese: deve dar ênfase aos fatores de risco para o câncer mamário. Exame Físico: realizar palpação das cadeias linfonodais, palpação das mamas e avaliar a expressão da papila mamária.Auto-exame: ideal fazê-lo a cada 2 ou 3 meses, à partir dos 20 anos de idade. Exame por imagem:Mamografia diagnóstica: indicado para mulheres assintomáticas com mais de 35 anos ou para homens acima de 50 anos com lesões mamárias;Mamografia de rastreamento(Screening): Exame em mulheres consideradas da população-alvo sem queixas ou alterações mamárias sugestivas de câncer de mama;Citológica por meio de punção aspirativa com agulha fina (PAAF) ou histopatológica por meio de punção com agulha grossa (PAG);Citologia de fluxo papilar;Biópsia: remoção parcial (incisional) ou total (excisional), permitindo assim, estudar a histopatologia e os fatores prognósticos;A ultrassonografia, a ressonância magnética, a tomografia computadorizada e a cintilografia são métodos complementares da mamografia.

Como diagnosticar

Sinais e SintomasRetração da papila mamária, abaulamento, tumoração não dolorosa de limites irregulares, descarga papilar sanguinolenta, eritema, prurido na papila mamária, acentuação da rede venosa, edema na pele da mama (“casca de laranja”), ulceração e linfonodos axilares aumentados.

Classificação

Referências:D’ÁVILA, K. G. et al. Câncer de Mama. Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre, Porto Alegre, 2000. Disponível em: Acesso em 8 mar. 2013.SILVA, L. L. M.; TOSCANI, N. V.; GRAUDENZ, M. S. Câncer de mama masculino: uma doença diferente? Rev. Bras. Mastol., v.18, n. 4, p. 165-170, 2008. Disponível em: Acesso em 8 mar. 2013.VIEIRA, S. C.; LUSTOSA, A. M. L.; BARBOSA, C. N. B.; TEIXEIRA, J. M. R.; BRITO, L. X. E.; SOARES, L. F. M.; FERREIRA, M. A. T. Oncologia Básica, 1. ed. Teresina, PI: Fundação Quixote, 2012. Disponível em: Acesso em 6 mar. 2013.

Dyene Aparecida SilvaÉrica SouzaLaís Borges AmaroMarina Miguel Rezende


Comments

    There are no comments for this Glog.